segunda-feira, 29 de junho de 2009

Os mais recentes






Alguém me terá alertado para a possibilidade de a vida de Coco Chanel ser romantizada na sua passagem para a tela, na consequência das figuras da história que obtêm a santificação póstuma de tão adoradas. Do pouco que sei da vida e obra de Chanel, pareceu-me sobretudo uma abordagem mais ou menos realista, que, talvez, a perdoe, mas não a santifica. Para quem gosta de biopics, para quem gosta de moda ou, simplesmente, para quem gosta de ouvir "parler français".


sábado, 27 de junho de 2009

O Rei vai nu


Nos dias que correm, toda a gente tem uma opinião sobre o Michael Jackson. Curioso é verificar o quanto a imagem dele decaiu depois de todo aquele escândalo da pedófilia. Não quero dizer que a razão não seja compreensível, mas pergunto-me se, se ele estivesse no activo nessa altura, não teria tido muito mais apoio do que o que teve. Ou seja, para todos os efeitos eram um Rei, mas um Rei em decadência, que toda a gente observava com curiosidade, mas sem muita vontade de colocar as mãos no fogo por ele. Talvez fosse o facto de não se saber verdadeiramente o que pensar sobre a personagem, que atitude tomar. De defesa ou de apoio, de exaltação ou nojo. De modo que, face à escassez de notícias, foram ficando as últimas imagens que se viram da estrela pop. A de um Rei completamente a nu, sem capacidade para combater pela sua verdade, frágil, uma anedota de si mesmo, que se foi matando de livre vontade, um dos últimos exemplos, ainda vivos, de uma geração que, do "excesso dos excessos" (como alguém me comentava nos últimos dias) se suprimiu a si mesma. Como um jornalista fazia notar ontem, daqueles grandes nomes dos anos 80, apenas resta a Madonna.


video

De modo que, para todos os efeitos, o melhor será lembrarem-se as músicas. Daqui por mais uns anos, que eu julgo que não serão muitos, lá aparecerá o filme (quem sabe, um êxito de bilheteira) que se encarregará de dar a derradeira sentença a uma história ainda por contar, cheia de reticências e que ainda, de facto, não teve o seu final.  Depois permanecerá o mito, uma Diana de Gales feita de música, que será suplantado por outros que percorrerão mais ou menos o mesmo caminho. Temos por aí exemplos em potência, enredos para a sétima arte é o que não irá faltar do mundo das estrelas pop. 
Confesso que quando comecei a tomar noção de mim mesma, o Michael Jackson já andava meio afastado das lides da arte. No entanto, apesar de tudo, a sua imagem é-me bem viva, a sua forma inconfundível de dançar, as suas músicas (cheguei inclusive a estudá-las nas aulas de inglês), o estilo daquele Rei que, hoje, todos afirmam não ter passado de um menino assustado, um peter pan que foi obrigado a crescer. O homem que, no meio de toda a sua obscuridade e isolamente, acabou por se expôr completamente ao mundo.
   

video

IIFA- Uma banda sonora vencedora


Vi "Jodhaa Akbar" recentemente, o grande vencedor dos prémios IIFA de Bollywood, e confesso que estava à espera de mais. No entanto, estou viciada pela banda-sonora, que, de resto, ganhou o prémio na sua categoria, além da melhor canção. Grande A.R.Rahman!!! Mereceu o óscar...



a melhor música da noite

video

outra música lindíssima (os mestres do implícito, sem dúvida!)


video


e, definitivamente, longa vida ao rei!

video

Da Casa Brança

Reacção do Presidente dos EUA
Obama: Michael Jackson o "ícone", mas também "triste" e "trágico" 
in Público
O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, reagiu há pouco à morte de Michael Jackson considerando que alguns aspectos da vida do cantor foram "tristes" e "trágicos" e já endereçou as suas condolências à sua família. Jackson, classificou Obama através do seu porta-voz, Robert Gibbs, era "um ícone" e um "performer espectacular".

De acordo com Gibbs, Obama considera Jackson "um artista espectacular, um ícone da música". "Penso que todo o mundo se lembra de ter ouvido as suas canções, de o ter visto dançar o moonwalk na televisão no 25º aniversário da Motown", evoca o Presidente dos EUA.

"O Presidente também disse que certos aspectos da sua vida foram tristes e trágicos, expressou as suas condolências à família Jackson e aos fãs que estão de luto", acrescentou Gibbs, citado pela AFP.

O "Washington Post" assinalava hoje que, no início deste mês, Barack Obama demorou apenas algumas horas para tornar pública a sua tristeza pela morte do ditador do Gabão El Hadj Omar Bongo Ondimba. "Mas para o monarca que morreu mais recententemente - o rei da pop - nem uma pio", escreve o "Post" no seu blogue dedicado ao 44º Presidente dos EUA.

O porta-voz da Casa Branca, contactado pela imprensa para obter uma reacção da Casa Branca à morte de Jackson, dissera que hoje muitas coisas estavam a acontecer ao mesmo tempo.

Quando apresentou o comunicado do Presidente, Gibbs precisou que conversou com Obama sobre a morte de Jackson esta manhã.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Morreu o Rei



Muito se pode dizer sobre ele e das suas extravagâncias, polémicas e um lado obscuro que quase ninguém conseguiu entender. Fiquemos com uma imagem dos seus melhores tempos, a de um Rei que marcou uma época...



quinta-feira, 25 de junho de 2009

Moon River


Já andaste pela rua em compasso de "frame"? Sozinho, sem destino, a fita desenrola e nós observamos a tela. Somos personagem, actor principal ou simples figurante, que se perde no enredo das histórias que a mente cria. No auge do intelecto, a teu guião é criado em pequenas linhas de pensamento: "Descia a rua em suaves passadas, quase se esbatendo nas cores uniformes das fachadas obscuras. Nada existia além dele, na sua lentidão de passageiro ambulante, imerso em questões da sua alma, coisa mais ou menos válida, mais ou menos coerente". Depois o passo hesita, a noite desce e a luz esconde-se, envergonhada da sua beleza. A paisagem muda, os tons enegrecem e a janela que era de Primavera obtém destoados a sépia. É sonho feito realidade que o olhar acolhe e os pesadelos, outrora desfeitos, concretizam-se em imagens alheias. O tempo muda, o mundo move, desce-se a ladeira porque se tem que descer e o que ficou para trás é de mágoa, esquecimento e solidão.
O filme tem 45 minutos. Uma curta, mais correcta denominação. As cenas sucedem em travelling agitado, não têm destino, apenas inquietação. São favores que em sínteses de olhar se apercebem e que o espectador quer beber, por entender que o fim da narrativa é o princípio de uma vida. Cruel ou conto de fadas, não são decisões, são inconstâncias, temperamentos que ardem, ferem ou matam consoante o aguçar das lágrimas, porque a lua desce, o tempo padece e o regresso é o inevitável findar de uma viagem sem nome. As canções mudam, os nomes também, as sombras adquirem novos tamanhos porque nelas se desenrola a vida e o sonho, os rostos contraem-se...são cegos...nada vêem e nada sentem...apenas encontram lugar nas imagens daquilo que são e que nunca - pensam - deixarão um dia.
Fez recordar estranha música, este filme de tela inacabada. Não foi perfeito, não foi escrito para ser estrela de cinema. É o clássico, que em sílabas se reproduz, em definições se abrilhanta, mas que não é mais que o simples sentir do seu nome...

video

E vão mais cinco

Óscares passam a ter dez nomeados para Melhor Filme 
in Público
O número de filmes candidatos ao Óscar de Melhor Filme vai passar, já na próxima edição da cerimónia, de cinco para dez, anunciou hoje a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Na 82ª cerimónia dos Óscares, em 7 de Março de 2010, haverá então o dobro do número de filmes nomeados para Melhor Filme, confirmou o presidente da Academia, Sid Ganis, citado pela "Variety".

"Após mais de seis décadas, a Academia volta, em parte, às suas origens, quando a competição era maior para a principal recompensa do ano", disse Sid Ganis numa conferência de imprensa, citado pela AFP. Nas décadas de 1930 e 40, a existência de dez nomeados para Melhor Filme era frequente. Em 1934 e 35 houve mesmo 12 candidatos a Melhor Filme. No ano em que se premiavam os filmes feitos em 1944, a categoria passou a acolher apenas cinco títulos.

"O resultado final, seguramente, será o mesmo", afiançou o responsável: no final, haverá apenas um premiado como Melhor Filme do ano. "Mas os finalistas desta corrida serão dez filmes de 2009 e não cinco". Dave Karger, da "Entertainment Weekly", assinala já que esta maior amplitude da selecção final poderá ajudar filmes tidos como "mais comerciais" a entrar nas listas do prémio maior dos Óscares, dando os exemplos passados de "O Cavaleiro das Trevas" ou "WALL.E" e antevendo que na próxima edição haja espaço para filmes como "Star Trek" ou "Up - Altamente".

Sid Ganis parece confirmar a opinião do colunista, ao dizer, citado pelo "Los Angeles Times", que "ter dez filmes nomeados vai permitir aos membros da Academia [que votam nos seus preferidos para a nomeação e vitória] reconhecer e incluir alguns dos fantásticos filmes que muitas vezes aparecem nas outras categorias dos Óscares, mas que ficaram de fora da corrida para o prémio de topo". 

Os filmes, actores e outros profissionais nomeados para os Óscares de 2010 serão conhecidos a 2 de Fevereiro. A entrega dos prémios máximos do cinema norte-americano, no Kodak Theater em Hollywood (Los Angeles), foi adiada para Março devido aos Jogos Olímpicos de Inverno, que este ano decorrem entre 12 e 18 de Fevereiro e são transmitidos na televisão americana na NBC, sendo que a estação que detém os direitos televisivos dos Óscares é a ABC.

Os Óscares realizam-se em meados de Fevereiro desde 2004. Antes disso, a cerimónia decorria tradicionalmente em Março. Na década de 1920 começaram em Março e passaram os últimos anos em Fevereiro, muito para dar mais tempo aos filmes menos apoiados por estúdios endinheirados para brilhar, mas já se realizaram em Novembro ou Abril. Agora, pela segunda vez em cinco anos (o mesmo aconteceu em 2006 e também pelos Olímpicos de Inverno), voltam a aterrar em Março. 

sábado, 20 de junho de 2009

IIFA no Venetian


O melhor que se conseguiu arranjar...


video

segunda-feira, 15 de junho de 2009

a barca

A barca abanou ao vento...
porque deixas
teu fiel sossego?
Não tão pouco
nem tão cedo
virás tornar à lota
e verás oceano cego

A bandeira esvoaçou
enganada...
Não houve brisa
nem tempestade
Porque razão cantas
encantada
com nações
de outros tempos
outras vontades?

A terra treme
é dia de chuva,
é momento de Hades,
de Patolomeu e de Caronte
O sol desce
as nuvens encontram-se
e o Homem compreende
que perdeu a fé
e o sossego
de acreditar que o mundo
lhe obedece vassalagem

domingo, 14 de junho de 2009

IIFA deixa Macau









Uma cerimónia ao bom estilo de Bollywood, onde não faltaram as grandes estrelas e as grandes músicas.


quinta-feira, 11 de junho de 2009

Longe de Africa

in BBC

Italy and France 'failing Africa'

The campaigners fear the global financial crisis could affect aid donations
Italy and France have been accused of reneging on promises to increase aid to African nations.
Anti-poverty group One, set up by rock star Bono, said Italy had actually cut aid to Africa despite making ambitious pledges at a 2005 economic summit.
And it accused France of reducing its aid targets and cutting its aid budget.
The report, backed by figures like Bill Gates and Desmond Tutu, said Italy and France are holding back other members of the G8 group of rich nations.
The BBC's international development correspondent David Loyn says the research is underpinned by a fear that the global economic downturn could undo what modest progress has already been made.
Sir Bob Geldof and former UN Secretary-General Kofi Annan have written a joint introduction to the report in which they talk about the global financial crisis.
They say the world's poorest people have benefited least from globalisation, but they are now suffering the most from a crisis they did not cause.
Italy 'has no credibility'
The One report concluded that the US, Canada and Japan had largely met their commitments - adding that their pledges had been relatively modest.
It's a big problem that requires a big decisive response from all those who are fortunate enough to be well-off
Silvio BerlusconiItalian prime minister
It said the UK and Germany had missed some targets but were attempting to put in place much more ambitious programmes than the other nations.
The report, due for its worldwide release later, is particularly critical of Italy, which is due to hold a G8 summit later this year.
"Italy has said it will put Africa at the forefront of the agenda at the G8 summit," the report says.
"Based on its performance against the [last G8 summit] commitments, it has no credibility to host discussions of such global importance."
During a news conference on Wednesday Italy's Prime Minister Silvio Berlusconi - who is meeting Libyan leader Muammar Gaddafi - called for decisive action from wealthy countries to help bring Africa out of its misery.
"It's a big problem that requires a big decisive response from all those who are fortunate enough to be well-off," he said.
However, he said that aid could not simply continue to pour in to Africa.
He accused some African leaders of funnelling money into their own Swiss bank accounts rather than use it to help their people.

Ataque Maoista na India

in BBC

Maoist attack kills India police

Maoists are fighting for communist rule in a number of states
Suspected Maoist rebels in India have killed 10 police personnel in the state of Jharkhand, officials say.
The attackers detonated a landmine targeting a police patrol in West Singhbhum district, about 160km (100 miles) from the state capital, Ranchi.
Six other policemen have been injured in the attack, police said.
The rebels are fighting for communist rule in a number of Indian states. More than 6,000 people have died during their 20-year fight.
Senior police official VD Ram said the policemen were returning from a patrol when the attack took place.
Police reinforcements have been sent to the area and a search operation is on.
The Maoists regularly target police and paramilitary troops in the states where they are active.
The rebels say that they are inspired by Chinese revolutionary leader Mao Zedong, and are fighting for better land rights and more jobs for agricultural labourers and the poor.

7 Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo



Macau, uma das 7 maravilhas

Oscares de Bollywood



Comecam hoje, em Macau, os eventos dos IIFA, a Academia Indiana de Filmes, cujos premios sao mais conhecidos por oscares de Bollywood (este teclado esta horrivel!!). Um fim-de-semana que promete muito glamour, festas e conferencias de negocios, num evento conhecido por estimular fortemente o turismo nas zonas por onde passa. A green carpet e a grande cerimonia sao no sabado a noite, no Venetian.

sexta-feira, 5 de junho de 2009